menu

Topo
Blog da Sophie Deram

Blog da Sophie Deram

Categorias

Histórico

A qualidade da microbiota tem influência na depressão?

Sophie Deram

20/02/2019 04h00

Crédito: iStock

A relação entre a variedade da nossa microbiota intestinal (tipos de micróbios que vivem no nosso intestino), nosso metabolismo e nossa saúde mental é um dos assuntos mais falados nos últimos tempos!

A microbiota se comunica com o cérebro

E mais! A cada dia saem mais artigos científicos falando sobre a comunicação entre nossa microbiota e nosso sistema nervoso central. Foi demonstrado que essa comunicação é uma via de mão dupla! O que acontece na nossa microbiota se reflete no funcionamento do nosso cérebro e até no nosso comportamento, assim como nosso comportamento (seja alimentar ou nosso estilo de vida) tem influência no funcionamento da nossa microbiota e consequentemente do nosso intestino.

Hoje vivemos com pressa, tudo muda muito rápido, e acabamos nos estressando cada vez mais. As pessoas estão sempre correndo e estressadas e isso tem refletido na nossa saúde de forma geral e no metabolismo da nossa microbiota.

Um estudo publicado pela célebre revista Nature veio dar ainda mais respaldo para essa relação! Eles avaliaram como características da nossa microbiota se correlacionam com nossa qualidade de vida e o risco de depressão.

A presença de algumas bactérias das espécies Faecalibacterium e Coprococcus (que produzem butirato, um ácido graxo saturado de cadeia curta) foram consistentemente associadas a maiores indicadores de qualidade de vida. Viram que algumas espécies como Dialister e Coprococcus spp. estavam ausentes em pessoas diagnosticadas com depressão mesmo após correção dos sintomas com uso de antidepressivos.

Esse estudo analisou a microbiota de uma população considerável e usou técnicas e análises de sequenciamento genético de última geração, permitindo aos autores estabelecer uma relação entre as variantes da microbiota com indicadores de qualidade de vida, bem como com o estado de depressão. Mais um desses trabalhos que classificamos como, no mínimo, elegantes. Mas eles adiantam que não podem atribuir os efeitos a uma causa, ou seja, não são todas as pessoas que tem depressão que tem falta das espécies de bactérias Dialister e Coprococcus! E nem é a presença de Faecalibacterium e Coprococcus que vai imunizar as pessoas da depressão! Mas quem sabe não está aí uma informação valiosíssima para o desenvolvimento de tratamento da depressão? Aguardemos cenas dos próximos capítulos…

Saúde intestinal é importante

De toda forma, mais uma vez essa associação é feita! Mais um pedaço desse quebra cabeça foi encaixado e podemos entender melhor esse fenômeno tão complexo! Mas uma coisa é fato: não dá mais pra pensar em saúde mental sem pensar em saúde intestinal!

A cada dia que passa, mais sobre a relação do nosso intestino com nosso cérebro vem sendo descoberto. A microbiota intestinal influencia no nosso comportamento e até no nosso humor! Além disso ela pode nos ajudar a manter as células dos nossos intestinos íntegras e saudáveis pois as bactérias que vivem por lá produzem ácidos graxos saturados de cadeia curta que são usados como energia por essas células (Viu só? Nem todos os ácidos graxos saturados são maléficos!). Tendo células com energia para funcionar e saudáveis, o intestino se torna menos permeável, ou seja, ele se torna uma barreira contra células estranhas e tóxicas que podem tentar entrar na nossa corrente sanguínea.

Outros estudos têm mostrado que a microbiota pode inclusive proteger nosso cérebro de substâncias maléficas que podem nos levar a ser mais ansiosos e nos deixar tristes. Além disso, a microbiota pode participar também na produção de serotonina, cortisol e de outros substâncias relacionadas ao sistema de defesa do nosso corpo!

Ou seja, ter uma microbiota saudável pode te proteger de moléculas tóxicas ou estranhas e ainda te deixa mais bem disposto e mais feliz!

Acho que a essa altura você já entendeu que apra termos um cérebro funcionando bem, precisamos de uma microbiota saudável. E vice-e-versa!

Como manter a microbiota saudável?

Por enquanto não existe a tal dieta personalizada que todo mundo sonha para ter um intestino saudável, mas sabemos que ter um estilo de vida saudável já é benéfico para seu intestino.

Então as dicas atuais são de caprichar na sua rotina, dormir melhor, ter atividade física regular e prazerosa e, claro, caprichar na sua saúde alimentar: ou seja comer melhor.

Comer melhor quer dizer comer com mais qualidade e um comportamento melhor: mais comida fresca e caseira e mais consciência ao comer.

Bon appétit!

Sobre a autora

Sophie Deram é uma nutricionista franco-brasileira, autora do best-seller “O Peso das Dietas”, palestrante, pesquisadora e doutora pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) no departamento de endocrinologia. Defende a importância do prazer de comer para a saúde e a ideia de comer melhor e não menos. Sophie não acredita nas dietas restritivas e no “terrorismo nutricional”. Desenvolve programas online para transformar a relação das pessoas com comida e ensina profissionais de saúde sobre nutrição que alia ciência e consciência.Leia mais no site da Sophie Deram: https://www.sophiederam.com/br/

Sobre o blog

Dicas, reflexões e estudos sobre a relação do nosso corpo com a comida, com foco em alcançar uma relação tranquila com os alimentos e, assim, obter um peso saudável. Esse é um espaço que passa longe dos modismos alimentares. Aqui promoveremos mudanças de hábitos que vão te ajudar a viver melhor. Acredito que o ser humano se nutre de alimentos e sentimentos.