menu
Topo
Nutrição Sem Neura

Nutrição Sem Neura

Categorias

Histórico

Rihanna e famosas aquecem debate sobre autoaceitação. Inspire-se!

Sophie Deram

14/02/2018 04h00

rihanna

Crédito: Vianney Le Caer/Invision/AP

Comparar-se é um hábito que faz parte da vida do ser humano. O que, até certo ponto, é saudável: ter altos parâmetros nos faz evoluir. Mas quando o assunto é padrão de beleza, a coisa complica. Especialmente porque vivemos tempos em que somente a magreza é valorizada. E é escancarada, todos os dias, nas redes sociais e na mídia.

Quando você abre o Instagram e só vê gente magra e sarada, automaticamente se compara e se sente fora do padrão — ainda que esteja dentro do seu peso saudável. Fica difícil acreditar que podemos ser felizes e ter qualidade de vida antes de conquistar a barriga "chapada" das capas de revista.

Felizmente, existe um movimento interessante ganhando força; graças a famosas que tentam passar por cima destes padrões. No fim do último mês de janeiro, Rihanna subiu ao palco do Grammy Awards ostentando alguns quilinhos a mais. Isso gerou uma porção de buscas no Google — o que, por si só, já nos diz muito sobre essa obsessão pela magreza que vivemos atualmente.

Mas a melhor parte disso tudo é que a cantora já demonstrou várias vezes que não está lá muito preocupada com as críticas sobre sua forma física. Talvez seja por isso que ela continua gerando notícias que nada têm a ver com o seu corpo, e sim, com seus feitos.

Outra famosa que se pronunciou recentemente sobre o tema foi Demi Lovato, que com frequência fala abertamente sobre sua luta pessoal com os transtornos alimentares. Ela usou o Twitter para dizer que desistiu das dietas e que está fazendo um esforço para se aceitar como é. "Deixei de lado o estresse crônico pelo que como porque não quero ser este exemplo para os meus fãs. Não vou mais me envergonhar pelo que eu como!", disse, em uma das postagens.

Aqui no Brasil, a cantora Anitta recentemente também levantou essa bandeira ao colocar bailarinas gordas no palco e, algum tempo depois, mostrando em um dos seus clipes que (oh, que choque) tem celulite (como toda mulher).

No campo da internet, o assunto também está quente: diversas youtubers têm se posicionado contra a ditadura da magreza, especialmente depois da criação da tag "tour pelo meu corpo", em que elas se mostram como são, sem filtros, para incentivar a autoaceitação.

Estaríamos atravessando uma mudança de paradigma? Não sei! Mas me parece que estamos num bom caminho.

Magreza não é sinônimo de saúde

A obesidade cresceu 60% nos últimos dez anos no Brasil, segundo levantamento da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) divulgado em 2017. Estamos, sim, diante de um quadro bastante sério, que está ligado à maior incidência de doenças crônicas como diabetes tipo 2 e hipertensão.

Só que é preciso saber separar saúde de padrão de beleza. Não é fácil, concordo, porque atualmente estes conceitos estão misturados e acabam nos confundindo.

Quem é magro é visto como belo, bem-sucedido, feliz e saudável. Já quem é obeso ou está com sobrepeso geralmente é visto como preguiçoso, fracassado, doente. É visto como alguém que não tem foco, nem força, nem fé.

Só que padrão de beleza não tem nada a ver com saúde. E é importante bater nessa tecla cada vez mais e mais, porque o mundo está obcecado por estes padrões e isso influencia negativamente a relação das pessoas com a comida e a saúde em geral.

Então, se você vem lutando há anos para se encaixar no padrão magro, entrando e saindo de dieta, fracassando, e se sentindo perdido diante da sua relação com a comida, eu pergunto: sua saúde vai bem? Por que você quer emagrecer? Para ter barriga "chapada" ou para manter o corpo saudável e ter qualidade de vida?

Esqueça o padrão de beleza que nos bombardeia diariamente e priorize a sua saúde. Comece mantendo seus exames em dia, busque uma alimentação diversificada e rica em alimentos frescos e comida caseira. Mantenha o corpo em movimento, fazendo uma atividade que traga prazer. Seu peso vai ser a consequência do seu estilo de vida.

Ame seu corpo e faça o melhor por ele: não para tentar parecer com alguém, e sim, para ser a melhor versão de você mesmo!

Bon appétit!

Sobre a autora

Sophie Deram é uma nutricionista franco-brasileira, autora do best-seller “O Peso das Dietas”, palestrante, pesquisadora e doutora pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) no departamento de endocrinologia. Defende a importância do prazer de comer para a saúde e a ideia de comer melhor e não menos. Sophie não acredita nas dietas restritivas e no “terrorismo nutricional”. Desenvolve programas online para transformar a relação das pessoas com comida e ensina profissionais de saúde sobre nutrição que alia ciência e consciência.Leia mais no site da Sophie Deram: https://www.sophiederam.com/br/

Sobre o blog

Dicas, reflexões e estudos sobre a relação do nosso corpo com a comida, com foco em alcançar uma relação tranquila com os alimentos e, assim, obter um peso saudável. Esse é um espaço que passa longe dos modismos alimentares. Aqui promoveremos mudanças de hábitos que vão te ajudar a viver melhor. Acredito que o ser humano se nutre de alimentos e sentimentos.