PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Por que a rotina é tão importante para enfrentarmos a quarentena

Sophie Deram

01/04/2020 04h00

Crédito: iStock

Na semana passada citei aqui a matéria do psicanalista Christian Dunker no jornal da USP, mostrando a importância para a saúde mental de adaptarmos a nossa rotina durante a quarentena contra o coronavírus.

Ele também comenta o artigo de revisão publicado na revista The Lancet sobre os impactos psicológicos causados pelo isolamento social no combate a outras epidemias: síndrome respiratória aguda grave (SARS), ebola, influenza A (H1N1), síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e influenza equina.

De acordo com o artigo, a maioria dos 24 estudos revisados relataram efeitos psicológicos negativos, como sintomas de estresse pós-traumático, confusão e raiva. A maior duração da quarentena, medo de contrair a infecção, frustração, tédio, informações inadequadas, perda financeira e estigma pela doença foram os maiores causadores de estresse.

Ainda que a pandemia que estamos vivendo apresente particularidades e diferenças em relação às epidemias estudadas, os autores nos mostram algumas medidas que devem ser tomadas e que podem ajudar a reduzir os efeitos do isolamento social:

  • As pessoas devem estar bem informadas sobre os sintomas e modos de transmissão da doença, evitando que fiquem com medo quanto a transmitir ou contrair o vírus, o que pode ser exacerbado pela veiculação de fake news.
  • Os suprimentos para as necessidades básicas devem ser garantidos.
  • Os profissionais de saúde e – eu acrescento, os outros profissionais que estão trabalhando nos supermercados, farmácias, em construções de leitos e reparos em hospitais – devem receber atenção especial.
  • A solidariedade deve ser incentivada, pois a percepção de que ficar em casa ajuda a manter outras pessoas em segurança pode ajudar a reduzir os efeitos negativos da quarentena.
  • Apoio para o enfrentamento e gerenciamento do estresse, com reorganização da vida diária e contato as pessoas via tecnologias de informação, pois a perda da rotina habitual e a redução do contato social e físico podem causar tédio e frustração, como também uma sensação de isolamento em relação ao resto do mundo.

Ou seja, a quarentena é necessária, mas precisamos aprender a lidar com esse momento inédito. Para isso, ter uma rotina é o mais recomendado pelos profissionais de saúde. Inclusive, apresentei 8 dicas para manter a saúde do corpo e da mente e ajudar vocês a organizar o tempo e realizar as tarefas diárias, trabalhar, comer bem, dar atenção à família e aos amigos, etc. Mas por que será que a rotina é tão essencial para termos saúde e bem-estar?

Nosso corpo foi programado para seguir uma rotina

Como temos uma capacidade limitada de fazer escolhas, ter uma rotina é uma forma de canalizar nossa energia para as coisas que mais importam no momento, contribuindo para tomarmos decisões mais adequadas. Mas existem também efeitos fisiológicos de se ter uma rotina, que se relacionam com nossa saúde mental, pois nosso corpo e nossa mente estão totalmente conectados.

Acontece que fomos construídos para a rotina. O ritmo do dia regula as funções do nosso organismo através de um relógio biológico que opera até o nível celular. Esse relógio nos diz quando comer, quando dormir e quando se levantar e seguir em frente com nossa vida.

As pessoas apresentam ritmos diferentes e praticar o autoconhecimento, prestando atenção às mensagens que seu corpo transmite ao longo do dia, como os sinais de fome e saciedade, é um ótimo exercício para que o nosso relógio biológico esteja funcionando no ritmo adequado.

É por esse motivo que comer de três em três horas não faz muito sentido… É importante sim começar o dia com um bom café da manhã, reservar horários para se alimentar, como também para acordar e deitar. Isso ordena nossa vida, mas saiba que nosso ritmo é flexível e varia com as mudanças do dia. Não somos uma máquina. Hoje nosso corpo pode sentir a necessidade de deitar um pouco mais cedo, é comum que um tempo chuvoso nos leve a dormir um pouco mais e ao exagerar no almoço podemos sentir fome mais tarde que o habitual.

Tenha rituais diários e promova mudanças positivas

Para termos saúde e qualidade de vida as rotinas são grandes aliadas que contribuem para manter nossos níveis de estresse sob controle. Agora nossos mundos estão um pouco de cabeça para baixo e é preciso demandar energia para reorganizá-los. Isso significa ter bons rituais para a vida diária: higiene, refeições, atividade física e interações sociais.

Com a pandemia essas atividades precisam ser adaptadas, pois no momento não podemos viver exatamente como antes, especialmente considerando a parte social. Mas mesmo as dimensões sociais podem funcionar se trabalharmos nisso. Inclusive, nossas vidas podem até ser um pouco melhores em alguns aspectos, possibilidade que tem me deixado bem feliz ultimamente.

É inegável, vivemos uma crise, e como todas elas trazem consequências, boas e ruins. No nosso caso, ainda não sabemos muito bem o que está por vir e parece ser mais fácil focar nas calamidades. No entanto, períodos críticos também proporcionam muitas mudanças e atitudes positivas. Muita gente está me enviando fotos cozinhando, comendo mais comida caseira, à mesa com a família, pensando muito menos em peso e percebendo que o mais importante é termos saúde. Só com essa pausa forçada as pessoas estão sendo capazes de se reconectarem com elas mesmas e com os outros à sua volta, algumas resolveram se movimentar e até estão meditando. Tudo dentro de suas casas…

As mudanças também estão acontecendo no lado de fora das nossas janelas

Fora de casa coisas boas também estão acontecendo. Com o fechamento de fábricas, diminuição do consumo de combustíveis fósseis e baixa circulação dos transportes em todo o mundo, a emissão de gases poluentes caiu bastante e o meio ambiente está sendo beneficiado. Estamos respirando um ar mais puro e as águas dos canais de Veneza estão cristalinas. Com o fim da pandemia o mais provável é que os países voltem a produzir a todo vapor e a poluição volte aos níveis anteriores, mas também é possível que eles abram os olhos para formas mais sustentáveis de produção.

Na economia precisamos rever nossos gastos e ganhos, pois o mundo todo está produzindo menos e a pobreza e os problemas sociais podem aumentar. Por outro lado, muita gente está atentando para o consumo consciente, os pactos financeiros e de trabalhos estão sendo revistos, as empresas estão buscando novas formas de fazer negócios e governos do mundo todo estão propondo benefícios para as pessoas que mais precisam.

Além disso, redes de hotéis disponibilizaram seus quartos para servirem aos hospitais durante a pandemia; muita gente tem demonstrado solidariedade, se prontificando a fazer compras em supermercados e farmácias para aqueles que precisam ter os cuidados redobrados; artistas estão fazendo shows virtuais para entreter as pessoas; cursos e livros estão sendo disponibilizados de forma gratuita…

Enfim, ainda que o momento não seja dos melhores, muita coisa positiva está sendo despertada em nós. Vamos manter a esperança e continuar fazendo a nossa parte. Fique em casa e tente adaptar a sua rotina, resgate hábitos saudáveis, cozinhe mais e coma com prazer e sem culpa!

Bon appétit!

Sophie Deram

Sobre a autora

Sophie Deram é uma nutricionista franco-brasileira, autora do best-seller “O Peso das Dietas”, palestrante, pesquisadora e doutora pela Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) no departamento de endocrinologia. Defende a importância do prazer de comer para a saúde e a ideia de comer melhor e não menos. Sophie não acredita nas dietas restritivas e no “terrorismo nutricional”. Desenvolve programas online para transformar a relação das pessoas com comida e ensina profissionais de saúde sobre nutrição que alia ciência e consciência.Leia mais no site da Sophie Deram: https://www.sophiederam.com/br/

Sobre o blog

Dicas, reflexões e estudos sobre a relação do nosso corpo com a comida, com foco em alcançar uma relação tranquila com os alimentos e, assim, obter um peso saudável. Esse é um espaço que passa longe dos modismos alimentares. Aqui promoveremos mudanças de hábitos que vão te ajudar a viver melhor. Acredito que o ser humano se nutre de alimentos e sentimentos.

Nutrição Sem Neura